Comunidade Católica de Língua Portuguesa_Mainz

Portugiesisch Sprechende Katholische Gemeinde_Mainz


Deixe um comentário

“Ponto de Encontro com…” Sonderausgabe „Treffpunkt mit …

Quarta-feira, dia 27.05.2020 ás 20:30

Todos os dias (excepto ao domingo), transmitimos em direto ás 20:30 no nosso canal de YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCoG21vNS0pSYxjg6KosP4oA?view_as=subscriber o Ponto de Encontro virtual, para que possamos rezar todos juntos.

Desta vez, nesta edição especial no dia 27.05.2020, teremos um convidado especial a juntar-se a nós: o Padre Sérgio Santos Reis, da Missão Católica de Língua Portuguesa de Hamburgo!

Participe também você na nossa segunda edição especial do Ponto de Encontro  através do nosso canal de YouTube!

Mittwoch, den 27.05.2020 um 20:30

Jeden Tag (außer sonntags) übertragen wir live um 20:30 auf unserem YouTube Kanal:https://www.youtube.com/channel/UCoG21vNS0pSYxjg6KosP4oA?view_as=subscriber den virtuellen Treffpunkt, damit wir gemeinsam zum täglichen Gebet kommen können.

Dieses Mal haben wir bei dieser Sonderausgabe am 27.05.2020 einen ganz besonderen Gast mit dabei: Pfarrer Sérgio Santos Reis, aus der Katholischen Portugiesischen Mission in Hamburg!

Seien auch Sie live bei unserer zweiten Sonderausgabe des Treffpunktes auf unserem YouTube Kanal mit dabei!


Deixe um comentário

Caros irmãos e irmãs, caros paroquianos e paroquianas,

Espero, desejo e rezo para que se encontrem todos bem.

Tenho estado em Comunhão convosco pelo meio mais óbvio para os Cristãos: a Oração. Além disso, e com a colaboração de vários membros da Comunidade, temos conseguido melhorar a nossa presença Online: em tempos especiais temos também de encontrar meios de comunicação alternativos. Para além da página oficial, do blog e da presença no Facebook, destaco aqui o Grupo entretanto criado para ajudar e apoiar todos os que, na nossa região, falam português:https://www.facebook.com/groups/856522494861757/members/

Aproveito a oportunidade para deixar também uma síntese das informações mais fundamentais, sobre os conteúdos Online que estamos a desenvolver:

Transmissões Online

1. Amanhã, Domingo, teremos transmissão online da Eucaristia a partir das 10.00h. Podem aceder à transmissão a partir das 09.30h, na mesma plataforma da passada semana (Jitsi Meet – ver instruções abaixo)

2. Estamos a preparar um Ponto de Encontro diário, no mesmo canal da Eucaristia. Será ao fim do dia, a hora certa será publicitada amanhã e a transmissão deste conteúdo começa na segunda-feira.

3. Serão também transmitidas as celebrações de Quinta-feira Santa, Sexta-feira Santa, Sábado Santo e Domingo de Páscoa. Os horários serão publicitados entretanto.

4. Amanhã, Domingo, ainda não será possível aceder aos nossos conteúdos em direto na nova página da Paróquia no Youtube. A partir de segunda-feira, este serviço já estará disponível. Entretanto os conteúdos ao vivo do Jitsi estarão, como até agora, disponíveis no Youtube para ver mais tarde.

Aceder à Transmissão através da Plataforma Jitsi:

1. Link, para acerder diretamente a partir do Computador: https://meet.jit.si/cclpmz. Note bem: é aconselhável usar o Browser Chrome ou Firefox.

2. Mais fácil e mais direto é aceder através do Telemóvel ou Tablet. Para tal, podem baixar e instalar a aplicação Jitsi Meet. Naturalmente que, acedendo desta forma, o encontro em que desejam participar será o CCLPMZ.

3. Por favor, ao entrar na Plataforma, desliguem o Microfone e a Câmara dos vossos dispositivos, para não sobrecarregar nem interromper a Emissão

Novo Canal no Youtube: CCLP Mainz PSKG Mainz (disponível, em direto, a partir de segunda-feira):

https://www.youtube.com/channel/UCoG21vNS0pSYxjg6KosP4oA

De todos me despeço, pedindo que a Bênção de Cristo, Senhor na Cruz e, sobretudo, Senhor da Vida desça sobre nós e a todos nos acompanhe.

P.e Rui


Deixe um comentário

Na mesma página…

Eu sei que os livros são, cada vez mais, objetos arcaicos, sobretudo para os mais novos… há uns tempos, ouvi um comediante alemão a propôr que se explicasse às crianças que o papel vem das árvores e que, desta forma, um livro se pode considerar cool, porque é um conjunto de árvores tatuadas…
Mas vamos ao que interessa. A expressão que titula este texto – na mesma página – remete para comunhão de ideias, estratégias, interesses. Se dizemos, ou ouvimos alguém dizer, que não está na mesma página que esta ou aquela pessoa, compreendemos que as suas vidas não se cruzam, porque já não têm, ou nunca tiveram, nada a ver uma com a outra. Estar na mesma página significa, assim, relação, convergência, adesão.
Eu resumiria assim a temática da liturgia deste domingo: estar na mesma página de Deus, ou, se preferirem, “Sede Santos, porque Eu, o vosso Deus, sou Santo.”
Simples, não é? Pelo menos de entender… Desafiador? Sem dúvida! É por isso que continuo convencido que ser Cristão não é para todos… é só para quem quer! É que, só querendo, é que se pode dar o passo de aderir. Caso contrário, corremos o risco de nos tornarmos cristãos de ocasião… só aquela que nos convém… naturalmente…

P.e Rui Barnabé


Deixe um comentário

Escuteiros

 

As reuniões do Agrupamento acontecem no 1.º e 3.º sábados do mês, a partir das 15.00h, no Centro Paroquial. Estão a funcionar, a primeira e segunda secções (a partir dos 6 e dos 9 anos). Se tem crianças nestas idades ou se põe a hipótese de se juntar à Equipa de Dirigentes, venha visitar-nos! Próxima data: 07 .03 Mais informações na Secretaria.


Deixe um comentário

Quaresma…

Quaresma…

É o tempo de preparação «pelo qual se sobe ao monte santo da Páscoa», como o descreve o Cerimonial dos Bispos. Começa em Quarta-Feira de Cinzas e termina pela tarde de Quinta-Feira Santa, antes da Missa Vespertina da Ceia do Senhor, com que se inaugura o Tríduo Pascal. As seis semanas da Quaresma dividem-se em três etapas, marcadas pelos Evangelhos correspondentes: os dois primeiros domingos, com as tentações e a transfiguração do Senhor; os três seguintes, com as catequeses baptismais da samaritana (água), do cego (luz) e Lázaro (vida); e, finalmente, o domingo sexto, chamado de Ramos ou da Paixão, que inaugura a Semana Santa. Também as primeiras leituras dos domingos têm uma organização interior que dá um sentido especial à Quaresma, sobretudo. São seis momentos significativos da História da Salvação: a criação do mundo, Abraão, o Êxodo e Moisés, o rei David, os profetas e o Servo de Javé. Tudo isso ajuda a entender a Quaresma como um caminho de crescente preparação para a celebração da Páscoa.
As características ambientais e celebrativas da Quaresma, já desde há séculos, são a ausência do Aleluia nos cânticos, a austeridade na ornamentação do espaço celebrativo , a cor roxa dos paramentos do sacerdote; os escrutínios (o Ritual da Iniciação Cristã dos Adultos coloca o rito de «eleição» para a última etapa catecumenal, no primeiro domingo da Quaresma e, a partir daí, várias reuniões de escrutínios); o exercício da via-sacra; a celebração do sacramento da Reconciliação.


Deixe um comentário

Nada senão Jesus Cristo

Hoje, não resisti a colocar neste espaço o texto integral da segunda leitura deste domingo, porque me parece que concretiza o essencial daquilo que deve ser o clima numa comunidade cristã e a atitude de quem assume responsabilidades numa paróquia…
Quando fui ter convosco, irmãos,
não me apresentei com sublimidade de linguagem ou de sabedoria
a anunciar-vos o mistério de Deus.
Pensei que, entre vós, não devia saber nada
senão Jesus Cristo, e Jesus Cristo crucificado.
Apresentei-me diante de vós cheio de fraqueza e de temor
e a tremer deveras.
A minha palavra e a minha pregação
não se basearam na linguagem convincente da sabedoria humana,
mas na poderosa manifestação do Espírito Santo,
para que a vossa fé não se fundasse na sabedoria humana,
mas no poder de Deus.
1 Cor 2, 1-5

P.e Rui Barnabé


Deixe um comentário

Jesus no Templo

Os pais de Jesus, de acordo com a lei, 40 dias depois do nascimento do primeiro filho, foram ao Templo para oferecer o primogénito ao Senhor e para a mãe ser purificada. Mas este rito não foi exatamente igual aos outros.
Nos ritos comuns, eram os pais que apresentavam os filhos a Deus em sinal de oferta e de pertença; neste rito é Deus que apresenta o seu Filho aos homens. Fá-lo pela boca do velho Simeão e da profetisa Ana. Simeão apresenta-O ao mundo como salvação para todos os povos, como luz que iluminará as gentes, mas também como sinal de contradição; como Aquele que revelará os pensamentos dos corações.
O encontro de Jesus com Simeão e Ana no Templo de Jerusalém é símbolo de uma realidade maior e universal: a Humanidade encontra o seu Senhor na Igreja. É o que acontece, a outra escala, também hoje: no novo templo de Deus que é a Igreja, os homens «encontram» Cristo, aprendem a conhecê-lo, recebem-no na Eucaristia, como Simeão o recebeu nos braços; a sua palavra torna-se, aí, para eles, luz e o seu corpo força e alimento. É a experiência que fazemos, sempre que vamos à missa. A comunhão é um verdadeiro encontro entre Deus e nós.

P.e Rui Barnabé


Deixe um comentário

Paz… Unidade… Palavra de Deus

O mês de Janeiro, para nós Cristãos, está sempre marcado por dois valores fundamentais: a paz e a unidade. Logo a iniciar, no dia 1 de Janeiro, celebramos o Dia de Santa Maria, Mãe de Deus, que é também o Dia Mundial da Paz, instituído pelo Papa Paulo VI, em 1967, com o objetivo de que a data ganhasse consistência por si própria e encontrasse a adesão de todos os verdadeiros amigos da Paz. Depois, 18 a 25 de Janeiro, celebramos, a Semana de Oração Pela Unidade dos Cristãos, uma iniciativa ecuménica instituída em 1908 pelo Rev. Paul Wattson, em Graymoor (Nova Iorque), entre a festividade da cátedra de São Pedro e a da conversão de São Paulo.
Assim, começar um novo ano significa também o desafio repetido de interiorizar, testemunhar e concretizar o valor da Paz, que supõe o respeito pela diferença e o reconhecimento do valor do outro, ou, se preferirmos, um descentrar-se de si mesmo. É o mesmo movimento que presida ao valor da Unidade, que não significa necessariamente unificação, mas que supõe, absolutamente, a diversidade, e se rege pelo imperativo de que esta, pelo diálogo, e pelo mútuo reconhecimento, não separa, antes enriquece.
Que bom será se os Cristãos testemunharem mesmo estes dois valores… para ajudar, o Papa Francisco, marcou para hoje o primeiro Domingo da Palavra de Deus: a fonte onde o Cristão descobre respostas para as suas questões e as pistas para ser hoje sinal de paz e unidade!

P.e Rui Barnabé


Deixe um comentário

Chamados à Santidade

Irmãos: Paulo, escolhido para Apóstolo de Cristo Jesus, à Igreja de Deus que está em Corinto, aos que foram santificados em Cristo Jesus, chamados à santidade. A graça e a paz de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo estejam convosco.
Assim reza o texto da segunda leitura deste Domingo (cf. Cor 1, 1-3). O endereço da Carta enviado por Paulo aos Cristãos de Corinto. O autor apresenta-se e define os destinatários. Sublinho a expressão santificados e chamados à santidade. A primeira palavra refere-se ao novo estado de vida daqueles que foram batizados e, por isso, são Cristãos. Participam da santidade de Deus. A semente da santidade passou a habitar nas suas vidas e a graça do Espírito cataliza a sua qualidade de vida: são pessoas diferentes desde, e a partir do Batismo. Se esta primeira palavra se refere à identidade, a segunda expressão – chamados à santidade – refere-se à missão do membros da Comunidade. Na prática das suas vidas, pelas decisões, ações, atitudes e palavras, farão aquela semente de santidade desenvolver-se, primeiro na sua pessoa, depois, naturalmente nos ambientes em que vivem.
Será que a generalidade dos Cristãos de hoje continuam a ter consciência de que são chamados à santidade e que, na medida em que trilham este caminho se tornam sinal de Deus no Mundo?

P.e Rui Barnabé


Deixe um comentário

Solidariedade Divina

O Mistério do Natal, que celebrámos há poucos dias, recordava-nos a Encarnação de Jesus Cristo, isto é, o facto do Verbo, Palavra de Deus, se fazer um de nós, “Emanuel”, que quer dizer, “Deus connosco”.
Este “Deus connosco”, poderia ser algo apenas da ordem da justaposição, ou seja, o levar a cabo um encontro entre dois seres de ordem diferente. Mas a vinda de Jesus, terá que se colocar mais ao nível da aglutinação. Significa isto que, não contemplamos apenas um Deus que convive, connosco, mas somos convidados a fazer a experiência direta da Divindade que se torna Humanidade.
O Evangelho de hoje – Mt 3, 13-17 – coloca novamente este facto em evidência. A enigmática expressão “para que se cumpra toda a justiça”, remete-nos para a solidariedade de Deus com o género humano. Três questões ficam no ar. Primeira: tenho consciência da proximidade de Deus para comigo e aprofundo essa proximidade? Segunda: experimentar um Deus solidário, transforma-me no pessoa solidária? Terceira: a Igreja de que fazemos parte, a começar pela nossa Paróquia, é suficientemente solidária entre si e, a partir daí, aberta e solidária em relação ao Mundo?

P.e Rui Barnabé